Evento com data marcante em ano muito singular

Por: Jorge Moutinho

Um dos certames com mais tradição no concelho celebrou este ano mais uma edição, que por vários motivos nunca seria apenas mais uma.

Realizou-se no passado fim-de-semana em Pedras Salgadas na Freguesia de Bornes de Aguiar a Feira do Mel e do Artesanato (dias 13, 14 e 15), evento que decorreu no Parque Termal de Pedras Salgadas e que é uma das feiras mais visitadas do concelho de Vila Pouca de Aguiar. Este ano o certame teve um simbolismo diferente pois assinalaram-se os 20 anos da Feira do Mel e do Artesanato, que trouxe muitos visitantes que vieram ver, provar e comprar alguns dos melhores produtos produzidos neste território transmontano.

A Dona Ermelinda Sousa do estabelecimento Minda Artesanato, marcou presença pela 15ª vez nesta feira com a sua banca de mostra de produtos artesanais e mostrou-se satisfeita com mais uma presença pois em sua opinião “…É uma feira muito boa”.

No sábado (dia 14), mais um motivo extra de interesse pois a 9ª Etapa da Volta a Portugal em Bicicleta (82ª Volta a Portugal Santander), passou por Pedras Salgadas (com Meta Volante), e a RCA encontrou o Sr. Francisco Rodrigues do Bragado que estava de visita à feira e que manifestou a opinião de que a passagem dos ciclistas pela Vila Termal poderá ter ajudado a levar mais visitantes ao certame.

Neste ano de 2021, o mundo ainda se debate com a Pandemia de Covid 19, mas com a vacinação a avançar cada vez mais, vai havendo espaço para um aliviar de restrições. Ora nesta edição tão marcante da Feira do Mel e do Artesanato, havia menos expositores e não se verificou a grande animação e o mar de gente que caracterizaram esta feira nas épocas anteriores à Pandemia, todavia a feira tinha reunidas as condições de segurança e havia bastantes visitantes que ajudaram a trazer algum colorido a um certame com tanta tradição no concelho aguiarense.

O Sr. Luís Rodrigues está na área da apicultura e já vem à Feira do Mel e do Artesanato desde a primeira edição, ao longo destes vinte anos, sendo um dos comerciantes mais antigos do certame. Em entrevista à RCA, fala sobre a Pandemia e lamenta que “Não fosse a situação que estamos a atravessar e hoje teríamos aqui uma grande festa…”.
Este produtor de mel faz questão de destacar a grande projeção da feira a nível nacional ao longo dos anos e ainda refere o bom clima de convívio e união entre os apicultores.

Artigo anterior
Octávio Rodrigues é o candidato do PS à Câmara de Vila Pouca de Aguiar
Artigo seguinte
GNR encontra idosa que estava desaparecida em Alfarela de Jales

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Menu