Nasceu em Vila Pouca de Aguiar a Federação Portuguesa dos Caminhos de Santiago

Local, Notícias

Diz-se que a fé move montanhas e isso significa ter grande força de vontade. Ora tal como a força de vontade move milhões de peregrinos desde há muitos séculos, desde várias partes da Europa até à Catedral de Santiago de Compostela em Espanha, também a força de vontade e acima de tudo perseverança, são o que caracteriza a constituição da Federação Portuguesa dos Caminhos de Santiago que foi formalizada na última Sexta-Feira no Casino do Parque Termal em Pedras Salgadas, e que será presidida pelo município de Vila Pouca de Aguiar.

Num processo que começou a ser preparado há quase uma década, o município de Vila Pouca de Aguiar, único representante português na Federação Europeia dos Caminhos de Santiago, esteve sempre na linha da frente no que respeita à definição de uma estratégia sustentada com vista à afirmação dos Caminhos de Santiago em território português. Para isso muito contribui o facto de o Caminho Português Interior de Santiago, atravessar Viseu, Castro Daire, Lamego, Régua, Santa Marta de Penaguião, Vila Real, Vila Pouca de Aguiar e Chaves, até atravessar Verin já em território espanhol, em direção a Santiago de Compostela, onde se encontra a catedral com o túmulo do apóstolo Tiago ou Santiago como é mais conhecido.

Este ato de formalização decorrido na Sexta-Feira, veio na sequência da realização do “Seminário Internacional: Caminho de Santiago, um Caminho no mundo”, que teve início Quinta-Feira (dia 16) no Parque Termal. Um evento que contou com a presença de vários presidentes dos municípios atravessados pelos Caminhos de Santiago, e de representantes do Instituto dos Itinerários Culturais Europeus, Federação Europeia dos Caminhos de Santiago, UTAD, Turismo de Portugal, Direção Geral do Património Cultural e do Centro de Estudos Jacobeus.

Os Caminhos de Santiago representam uma oportunidade de valorizar Portugal e para Teresa Ferreira do Turismo de Portugal, “O Caminho de Santiago é uma dimensão relevantíssima num projeto de âmbito nacional, que o Turismo de Portugal tem vindo a desenvolver que se chama Caminhos da Fé e que pretende organizar em Portugal esta oferta turística, associada a uma fruição espiritual de caminhos e de património”.

Na Sexta-Feira, dia da constituição da Federação Portuguesa dos Caminhos de Santiago, houve de manhã o descerrar de uma placa comemorativa na Praça João Paulo II na sede de concelho onde o Presidente do Turismo do Porto e Norte referiu que o trabalho árduo é para continuar e decorreu no Parque Termal uma caminhada simbólica do Caminho Português Interior de Santiago.

Na parte da tarde no Casino de Pedras Salgadas decorreu então a formalização da Federação Portuguesa dos Caminhos de Santiago que passa a ser presidida pelo município aguiarense, numa sessão que contou com representantes de várias associações e presidentes de dezenas de municípios pois além deste caminho interior, existem mais dois caminhos em Portugal (Caminho da Costa e Caminho Central Português) que atravessam municípios como Lisboa, Porto, Tomar, Coimbra, entre muitos outros. Entre o trabalho árduo que é necessário realizar, além da articulação de uma estratégia nacional para os caminhos de santiago, está naturalmente a preservação e melhoramento dos atuais troços, e segundo a vereadora do município aguiarense Ana Rita Dias “O Caminho Português Interior de Santiago está acessível, está devidamente sinalizado, tem albergues para dar apoio aos peregrinos e a quem faz o caminho. Vamos reforçar a sinalética, vamos melhorar e também vamos criar mais espaços para receber os peregrinos com a construção de mais albergues nomeadamente aqui no concelho, teremos um novo albergue em Sabroso de Aguiar”.

São estas e outras atividades de inovação e de monitorização de estruturas e troços que o município aguiarense pretende implementar o que será de extrema importância para ajudar a consolidar o Caminho Português Interior de Santiago na rede nacional destes caminhos, aliando a natureza e a fé à vertente turística.

Jorge Moutinho e Luís Miguel Roçadas

Menu